Search Site

Óleos

36 Item(s)

por página

Tabela  Lista 

Ordem Decrescente

36 Item(s)

por página

Tabela  Lista 

Ordem Decrescente

Óleos essenciais

Utilizados no tratamento de doenças, limpeza de casas, terapias e diversas outras coisas os óleos essenciais são quase como o elixir da vida.

EGITO

O que se sabe hoje em dia é que foi no Egito que os óleos eram mais usados e difundidos, os indícios são de que desde 4.500 a.C já se usavam os óleos no país bicontinental. Eram utilizados como incenso, perfume e medicamento. Os egípcios consideravam os óleos produtos especiais, por isso apenas os sacerdotes tinham o direito de se usufruir das essências. Com a abertura de tumbas durante o século XX, constatou-se que os egípcios também usavam os óleos naturais para a preservação dos corpos enterrados.

CHINA

As primeiras aparições na China foram entre os anos de 2697-2597 a.C durante o reinado do Imperador Amarelo. A obra “Princípios de Medicina Interna Imperador Amarelo” é até hoje uma grande fonte de informação sobre óleos essenciais.

ÍNDIA

A milenar tradição indiana “Ayurveda” incorpora os óleos a cerca de 3.000 anos. Durante a praga da Peste Negra, a ayurveda obteve sucesso substituindo antibióticos da época. Assim como no Egito, os óleos também eram vistos como sagrados e utilizados em tratamentos espirituais.

PÉRSIA

Ali-Ibn Sana (conhecido como Avicenna) viveu de 980-1037. Aos 12 anos Ali se tornou um médico. Durante sua vida escreveu livros sobre mais de 800 plantas. Creditam à ele o fato de ter sido a primeira pessoa a descobrir e reportar um método de destilação dos óleos essências. Seus métodos ainda são usados hoje em dia.

EUROPA

A guerra das cruzadas foi a grande responsável pela disseminação dos óleos essenciais. Os soldados aprendiam o método de destilação e carregavam com si os perfumes. Durante a peste negra ervas aromáticas eram queimadas pelas ruas das cidades para desinfetar e disfarçar o cheiro dos cadáveres. O químico francês René-Maurice Gattefossé “inventou” o termo “Aromaterapia” enquanto estudava as propriedades dos óleos essenciais. O Império Romano era conhecido por aplicar óleos perfumados em seus corpos, camas e roupas. Banhos com óleos perfumados também eram comuns em Roma. Entre 450-500 a.c os gregos carregavam pomadas de mirra nas batalhas para contar infecções. Hipócrates, conhecido como o pai da medicina, fez um estudo com mais de 300 plantas e os efeitos de cada uma. Na sua pesquisa ele disse que “banho e massagem perfumadas todos os dias é uma forma para a boa saúde”.

BRASIL

A indústria dos óleos essenciais chegou no Brasil em 1925, mas foi apenas no final da década de 30, em decorrência da Segunda Guerra Mundial, que a indústria passou a se desenvolver. Após a consolidação da no mercado brasileiro novos óleos passaram a ser produzidos, dentre os principais podemos citar o de laranja, menta, eucalipto e sassafrás.

Óleos essenciais e suas propriedades terapêuticas

 

Eles adentram ao nosso organismo ao serem inalados ou através da pele. São metabolizados pelo corpo após serem absorvidos pela corrente sanguínea. Suas propriedades terapêuticas e benefícios a saúde são comprovadamente eficazes, fortalecendo as defesas naturais do corpo e o equilíbrio do sistema endócrino. Auxiliam na harmonização dos hemisférios cerebrais, permitindo um profundo relaxamento.

 

Devido a sua grande concentração de elementos, não podem ser usados de forma pura direto na pele. Seu uso é recomendado em aromaterapia, difusores de ambiente e diluídos em óleos vegetais, seja para massagens ou em cosméticos, shampoos ou hidratantes corporais.

 

Os óleos essenciais podem ser usados para diversas finalidades:

 

A massagem

Uma massagem aromática traz as vantagens de uma massagem terapêutica e a eficiência das propriedades dos óleos. Seu uso serve para a redução de estresse, relaxamento da musculatura, estimulo ao fluxo sanguíneo, implementando oxigênio e nutrientes as células, além de estimular o sistema linfático, ativar a seção límbica do nosso cérebro e a analgesia local.

A difusão

Há muitos modelos de difusores, mas de forma geral, seu funcionamento é bem simples. Por meio de uma fonte de calor, sendo ela elétrica ou natural como a chama de uma vela,  o difusor eleva a temperatura do óleo essencial para que ele se dissipe pelo ambiente de repouso, um complemento ao tratamento fitoterápico. A difusão é indispensável, pois sua resposta é rápida e o relaxamento intenso que proporciona.

A inalação direta

Indicadas para os casos de afecções das vias respiratórias e da pele, e para uma rápida alteração do estado emocional. A inalação tem como fator principal a absorção direta do óleo essencial volatilizado, através do banho de favor facial ou inalação a seco. Esse vapor deverá ser inalado durante 10 ou 20 minutos (6 a 8 gotas de óleo por litro de água).

O Escalda-pés

Consiste em um banho de opes imersos em um recipiente com água quente e óleos essenciais. Com o aquecimento dos pés por conta da água quente, a região das pernas tem seus vasos sanguíneos dilatados, recebendo mais sangue e reduzindo a congestão em outras partes do corpo. Recomendados em casos de pessoas com insônia, dores de cabeça, menorreia, gripes e resfriados. O nível de água deve estar até a região da panturrilha, usando 10 gotas de óleo essencial para cinco litros de água.

 

As compressas

Compressas frias e quentes, indicadas para áreas específicas do corpo em função do tratamento. As frias são indicadas para contusões inchaços, dores de cabeça e febre.

As quentes são para maturação de abscessos, cólicas, dores de ouvido, dores reumáticas  e musculares.

O uso cosmético

Produtos cosméticos de origem orgânica ou natural utilizam os óleos essenciais por causa do seu delicioso aroma e suas propriedades terapêuticas.

 

Os óleos essenciais mais usados

Lavanda: é o mais usado no ramo da aromaterapia. O mais indicado no combate ao estresse, tensões nervosas, insônia (uma gota em seu travesseiro e os efeitos serão nitidamente percebidos), ansiedade, depressão, dores musculares e hematomas. Alivia queimaduras de sol ou combustão, diminuindo a dor e cicatrizando.

Melaleuca (Tea Tree): Excelente para cuidar de problemas de pele, principalmente os provocados por fungos. Indicados para banhos íntimos, tratamento de micoses, aftas, dor de dente, dores de ouvido, candidíase, psoríase, frieiras, calos, furúnculos, herpes e acne. Combate o mal hálito e desodoriza o pé.

Alecrim

Indicado para quem sofre de pressão baixa, tonturas e fraquezas. Estimula a circulação do sangue, previne a queda de cabelos quando usado para massagem capilar. Combate a caspa e cabelos ressecados. Usado para pré e pós operatório, drenagem linfática, além de aumentar a memória por meio da concentração.

Eucalipto

Ótimo para tratamento e prevenção de doenças respiratórias, como a congestão nasal, resfriado, rinite, sinusite, dor de garganta, asma e bronquite. Também fortalece o sistema imunológico e eficiente desinfetante de ambientes, de forma que purifica o ar.

Laranja

Age como um tônico que estimula o metabolismo celular e as funções digestivas. Indicado no tratamento de disfunções renais e de bexiga. Devido ao seu aroma agradável é recomendado para o uso infantil em questões como medo, irritação, nervosismo. Também é descongestionante linfático e tem ação hipodérmica, combatendo a febre.